Mulher Polvo

Desde menina, mulher-polvo

Estudiosa, aplicada e envolvida, Josiane Barros faz de sua vida uma verdadeira colheita de felicidades. Não é para menos, já que ela planta e planeja seu sucesso desde criança.

por: Guilherme Zanette
fotos: Cristiano Domingues

Não é um trabalho árduo perceber a relação simbiótica existente entre Josiane Barros e sua profissão de fisioterapeuta e educadora física. Carregando conceitos profissionais em suas características emocionais, a profissional oferece a seus clientes, entre outras modalidades, o Pilates, que trabalha força, resistência e equilíbrio. Três palavras que tem muito a ver com a sua trajetória de vida.

Quando criança, Josiane já planejava os rumos de seu futuro. “Sempre imaginei minha vida adulta cheia de obrigações. Era uma criança muito responsável, preocupada com o futuro. Sempre gostei muito de estudar e uni o útil ao agradável. Eu já tinha uma personalidade definida desde cedo: já sabia a profissão que teria e em que área iria trabalhar”, explica.

Muito ativa, ela conta que praticava todos os tipos de esporte, sempre observando com atenção e admirando seus professores de educação física. “Eu falava pra minha mãe que seria professora de Educação Física quando crescesse e ela me dizia que queria que eu fosse fisioterapeuta.E eu nem imaginava que um dia isso aconteceria.”

E aconteceu, no que ela afirma ser uma das únicas coisas de grande importância que aconteceram na sua vida sem que ela planejasse. “Fui levada pelo destino, que foi a minha segunda profissão de fisioterapeuta. Cursei a faculdade achando que seria só um complemento para a Educação Física e quando notei, estava casada com a profissão, um amor inseparável, e que hoje tenho certeza que nasci para isso: para cuidar das pessoas, tratar e devolver a elas auto-estima, confiança e função!”

Duas graduações, três especializações. Mas não é só na vida profissional que Josiane se destaca. Mãe recente de um filho de menos de um ano, Josiane conta que ser mãe sempre foi uma vontade em sua vida, mesmo que distante, porque ela queria primeiro planejar e programar. “Sou muito controladora e planejo tudo, muitas vezes até um ano antes das coisas acontecerem. Depois de três anos casada, e aos 29 anos, tive o despertar do relógio biológico… a vontade de ser mãe”.

Isso foi após os estudos e especializações. “Aí a partir disso, resolvi ser mãe e graças a Deus na primeira tentativa veio meu filho Pedro Henrique, minha maior alegria, meu coração fora do meu corpo”, sintetiza com emoção.

Emocionante também é seu relato da hora do parto. De acordo com ela, esse momento revelou não só o nascimento de João Pedro como também o de uma nova mulher. “Quando senti o rostinho dele quentinho colado no meu e percebi que ele parou de chorar só de sentir meu cheiro, nasceu uma mãe e mais que tudo nasceu uma mulher muito melhor”.

Essa nova mulher teve de aprender a lidar com uma rotina difícil e cansativa. Não que antes de Pedro Henrique já não fosse, mas o filho exigiu que Josiane ficasse ainda mais forte e resistente para enfrentar o dia a dia. Mas ao que parece, ela não vê problema algum nisso, muito pelo contrário: “Nós, mulheres, adoramos fazer várias coisas ao mesmo tempo. Quanto mais coisas eu faço, mais prazer eu tenho em realizá-las. Todos os dias temos a mesma rotina, pois ser mãe exige rotina, principalmente a mãe que trabalha. Precisamos nos organizar para não arrancarmos os cabelos”, brinca.

Aliás, falando em rotina, ela conta com detalhes sua correria diária. “Acordo às 7h30 junto com meu filho, faço mamadeira, troco a fralda dele, preparo nosso café da manhã, levo meu filho para o passeio de sol na praia, depois faço 45 minutos de exercício em casa. Na sequência, vem o almoço dele, depois o banho da manhã e aí o soninho de duas horas”, conta ela.

Então, ela começa a se programar profissionalmente. “Vejo minha agenda, todos os pacientes do dia que irei atender, condutas de tratamento, para só depois almoçar e começar a preparação para ir ao trabalho. Deixo o Pedro Henrique com a minha mãe e vou para o consultório ser fisioterapeuta”.

No trabalho, ela fica das 14h às 20h30, quando sai para buscar o filho por volta das 21h.“É tudo cronometrado, depois vem o banho da noite às 21h15, mamadeira às 21h30 e soninho antes das 22h…e, então, só depois disso tudo vou me cuidar, jantar e dormir, para no outro dia, ter outra maratona maravilhosa e somando tudo ao papel de esposa!”

Com uma rotina dessas, a única fórmula que encontrou foi ser aplicada na administração do tempo e organização diária. “Sem isso ficaria muito mais difícil. Como sou muito controladora, ficou fácil pra mim aprender a organizar meu dia a dia de esposa, mãe e profissional. Tudo tem seu lado positivo. O que sempre achei um defeito, hoje tenho como qualidade: consigo administrar tudo com muito prazer e amor”, enfatiza. E dá mais uma mostra da força, resistência e equilíbrio da mulher moderna: “Tento colocar amor em tudo que faço. Posso dizer com toda certeza: faço tudo com amor, porque amo tudo que faço!”

Hoje, o sentimento de estar muito bem realizada a acompanha em todos os âmbitos. “Como mãe, esposa e profissional não poderia ter vida melhor. Costumo dizer que tudo que tenho, eu quis e fiz tudo para ter, da maneira que sempre sonhei, programei e planejei”, declara.

Josiane também já estabeleceu para si que, por enquanto, não pensa em ter mais um filho. “Ainda está muito recente e minha vida é muito corrida”, afirma. Apesar disso, ela não deixa de agradecer: “Tenho o marido que sempre quis e o filho melhor que a encomenda. Deus foi e é muito generoso comigo, só tenho a agradecer por todas as bênçãos que ele me deu.”

Quando sobra um tempo livre, ela se permite ter algumas diversões como ir ao cinema, ao restaurante ou a uma boa balada com marido e amigos. “Meus amigos de verdade estão presentes na minha vida desde que conheci o Marcelo e que, se eu for contar, são do número dos dedos das minhas mãos! Amizades verdadeiras não têm preço.”

Todavia, o que ela é apaixonada mesmo em fazer é ficar com o filho e marido todas as manhãs, passear com os dois no calçadão da praia. “Curtindo ao máximo a rotina de uma família feliz. E família significa amor, dedicação e renúncia. Sem isso não temos a união que uma família precisa para se manter forte e enfrentar os obstáculos que a vida impõe”.

Dedicada à família, ao trabalho, a tudo a que se propõe fazer, Josiane exala confiança e segurança, podendo ser facilmente definida como a representação ideal da mulher que faz várias coisas ao mesmo tempo, porém perfeccionista, preocupada com os pequenos detalhes de tudo que faz, porque ama fazer bem feito. Afinal, somente com perseverança, foco e aplicação, é possível obter a tríade força, resistência e equilíbrio.

Deixe seu Comentário